Como montar um orquidário: 5 passos

Quer enfeitar a sua casa e aprender como montar um orquidário? Em suma, as orquídeas são flores que conseguem transformar qualquer decoração. Isso porque elas trazem um colorido e charme especial para o ambiente, deixando-o ainda mais bonito.

Sendo assim, uma das maneiras de ter orquídeas lindas em casa é montar um orquidário. Ou seja, trata-se de um viveiro de orquídeas, local no qual você pode plantá-las e mantê-las.

O que este artigo aborda:

Como montar um orquidário Como montar um orquidário
Pin It

Fonte da imagem: Pexels

Como montar um orquidário?

Primeiramente, para conseguir montar um orquidário perfeito é fundamental se atentar a alguns detalhes. Por isso, a seguir, listamos quais são as principais dicas para te auxiliar nessa missão de cuidar das suas plantas

1. Comece escolhendo o lugar ideal

Antes de mais nada, o lugar ideal deve ser plano para facilitar a instalação das bancadas e mesas nas quais você irá manter as orquídeas. Caso seja possível, observe quais são os pontos de incidência de ventos, para serem evitados. Afinal, eles podem prejudicar a estrutura do seu orquidário e também da própria planta.

Além disso, note qual é a trajetória do sol durante o dia. Assim, se quiser montar um orquidário retangular, faça com que o comprimento da estrutura seja posto no sentido norte-sul. Dessa maneira, é possível garantir que o sol bata em todo o seu orquidário durante o dia.

Outra recomendação é que não haja grandes obstáculos, por exemplo, paredes e árvores, pois eles podem reduzir o tempo da incidência do sol. Já sobre o tamanho da área, vale destacar que cada metro quadrado consegue receber cerca de 10 orquídeas.

2. Escolha o material ideal para a estrutura do orquidário

Nesse caso, é recomendado o uso de materiais duráveis, que reduzem a necessidade de manutenção. Por exemplo, a estrutura pode ser de madeiras tratadas, como eucalipto, que é uma das opções mais baratas.

Mais uma alternativa é usar mourões de cimento, que apresentam excelente custo-benefício por não precisarem de constante manutenção. Ou então, tubos de PVC preenchidos com cimento ou ainda perfis de aço galvanizado, que não enferrujam.

Independente do material escolhido, a estrutura precisa ter pelo menos três metros de altura na sua parte mais elevada. Isso para poder garantir uma boa circulação de ar no interior do seu orquidário.

3. Defina qual é a cobertura do orquidário

Além do material escolhido para a estrutura, também é fundamental dar uma atenção especial para a cobertura. Uma vez que ela deve garantir boa luminosidade para as suas orquídeas.

Sendo assim, a escolha precisa ser feita com base na porcentagem de sombreamento desse material. Ou seja, quanto maior for, mais sombra terá no lugar. Lembrando que a maioria das orquídeas se desenvolve com sombreamento entre 50% e 70%. Por isso, opte por uma cobertura nessa faixa.

Já em regiões em que é preciso reduzir a temperatura no orquidário, é recomendado o uso de telas reflexivas para a cobertura. Isso porque esses materiais possuem cor prateada e refletem parte dos raios solares, diminuindo o aquecimento no orquidário.

Caso prefira uma alternativa, a cobertura ripada é outra opção interessante para o orquidário. Aqui o diferencial é que essa opção apresenta uma característica mais decorativa, garantindo mais charme para a área externa deste imóvel.

Por fim, existe a alternativa de usar filme plástico, que é uma solução para áreas que têm umidade excessiva. Uma vez que a umidade causa doenças nas orquídeas e o filme plástico é uma boa alternativa para barrá-la. 

Assim, existem duas opções, a versão transparente ou leitosa. Caso opte pela transparente, é preciso usar uma tela de sombreamento para não prejudicar suas plantas.

4. Estabeleça quais serão as espécies de orquídeas plantadas

Outro passo é definir quais espécies de orquídea você vai plantar. Isso porque há várias, mas algumas opções são mais comuns no Brasil e precisam de menos cuidados, como:

  • Aspasia lunata;
  • Encyclia;
  • Cymbidium;
  • Cyrtopodium;
  • Cochleanthes amazônica;
  • Cattleya;
  • Oncidium;
  • Phalaenopsis.

5. Invista em bons suportes

Por fim, é fundamental investir em bancadas, que podem ser tanto de madeira quanto de metal. No geral, as de aço galvanizado ou inox possuem maior durabilidade e menos manutenção.

Se preferir, há ainda a alternativa de manter as orquídeas penduradas, o que melhora a ventilação e diminui a possibilidade de doenças. Também existe a opção de montar uma estrutura vertical e colocar as plantas presas em uma tela, em prateleiras, degraus ou até mesmo estruturas de madeira.

Após cuidar de todos esses detalhes, basta começar o seu projeto de orquidário. Lembrando que é possível montá-lo em áreas grandes, médias e pequenas, apenas realizando adaptações para garantir o aproveitamento do espaço.

Portal Útil

Portal Útil

Estamos sempre em busca de assuntos para escrever artigos e guias para direcionar os nossos leitores à solução de um problema cotidiano.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O que achou do nosso texto "Como montar um orquidário: 5 passos"? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão abaixo.