Qual o melhor método para aprender inglês?

Você já ouviu falar em método imersivo para aprender inglês ou outros idiomas? Neste post, vamos explicar tudo, começando do início. 

Se você gosta de viajar deve saber o quanto é fundamental aprender outros idiomas para se comunicar de forma adequada e conhecer pessoas, hábitos e culturas. 

O que talvez você não saiba é que aprender a falar outras línguas com uma metodologia imersiva pode ser muito mais eficiente do que passar anos estudando um idioma da forma tradicional. 

Já reparou que muitas pessoas passam anos estudando inglês, por exemplo, entendem bem o idioma, mas não se sentem minimamente confortáveis para romper a barreira de se expressar na língua estrangeira? 

Muito provavelmente essas pessoas estejam aprendendo por meio de aulas tradicionais, em que o professor utiliza a língua nativa do aluno para apresentar conteúdos na língua estrangeira. 

Na metodologia imersiva, por outro lado, o professor se comunica com o aluno desde o início em língua inglesa e apresenta lições de vocabulário e gramática utilizando situações reais da nossa vida. É esse o Método Berlitz de ensino. 

O que este artigo aborda:

Qual o melhor método para aprender inglês Qual o melhor método para aprender inglês
Pin It

Fonte da imagem: Pexels

O que é o Método Berlitz, metodologia imersiva para aprender inglês (e qualquer outro idioma)?

O Método Berlitz é um método de ensino imersivo desenvolvido pela escola de idiomas Berlitz, com mais de 140 anos de atuação no ensino de idiomas no Brasil e no mundo. Este método pode ser utilizado para aprender qualquer idioma, incluindo inglês, francês, alemão ou mandarim, por exemplo. 

O grande diferencial dessa metodologia é que o instrutor se comunica com os alunos apenas no idioma que está sendo estudado, com aulas imersivas na cultura do país e personalizadas ao objetivo do aluno, criando o que chamamos de ambiente imersão. 

Essa regra vale tanto para alunos que ainda não têm conhecimento do idioma quanto para aqueles que estão retomando os estudos ou querem praticar conversação. 

Como funciona a metodologia imersiva?

Na prática, aprender um novo idioma com o Método Berlitz funciona desta forma:

  1. o instrutor se comunica apenas no idioma que você está aprendendo;
  2. ele apresenta o conteúdo de forma sempre atrelada a situações da vida real;
  3. você aprende a cultura do país para se comunicar com nativos de forma assertiva;
  4. de cada contexto são extraídas lições de gramática e vocabulário com objetivos específicos;
  5. a cada lição, você pratica o novo idioma para colocar em uso o que acaba de aprender;
  6. seu progresso é avaliado periodicamente para que o instrutor saiba se você está conseguindo assimilar o que é ensinado ou se precisa de um apoio extra para alcançar suas metas. 

O que diferencia o Método Berlitz dos métodos tradicionais de ensino de idiomas?

Além do fato de o professor se comunicar com você apenas no idioma que você quer aprender, alguns outros pontos tornam o método imersivo da Berlitz mais eficiente que os métodos tradicionais de ensino de idiomas. Confira alguns dos principais. 

Aprendendo a pensar no novo idioma

No Berlitz, o professor de inglês não traduz o termo “window” para a língua do aluno, como é comum no método tradicional. Se necessário, ele apenas aponta uma “window” mais próxima para que o vocabulário seja assimilado.

Parece uma diferença sem grandes consequências, não é? Não se iluda com isso. A “imersão” no novo idioma faz com que você comece a assimilar os novos termos de forma mais natural – e não por meio da tradução. 

E tem mais. Essa independência da sua língua de origem acelera o aprendizado (afinal, dispensa o trabalho do cérebro de fazer a “tradução”) e faz com que você comece a formar pensamentos no idioma que está aprendendo. 

Resultado: quando tiver mais vocabulário e alguma noção de estrutura de frases, você vai se sentir mais à vontade para se expressar na nova língua, rompendo aquela barreira que falamos no início do texto (lembra?).

Lições de gramática com contexto

Outro diferencial importante da metodologia imersiva é o fato de as lições serem sempre atreladas a situações reais. Por exemplo, no Berlitz, você não vai aprender a gramática apenas pela gramática. 

Em idiomas que diferenciam formas de tratamentos formais de formas de tratamento informais (como alemão “Sie” e italiano “Lei”, por exemplo), você vai aprender essa lição aplicada a situações do dia a dia. Um adulto falando com uma criança e vice-versa, por exemplo. 

Em métodos tradicionais, o mais comum é que essas formas de tratamento sejam apresentadas diretamente em tabelas de conjugação de verbos. Percebe a diferença?

Aplicação imediata de novos conhecimentos

No Berlitz, você coloca imediatamente em prática o que está aprendendo. Isso porque, a cada lição, os alunos utilizam o vocabulário e as estruturas gramaticais que acabaram de ser apresentados. 

E, como em sala de aula todo mundo só fala o idioma que está sendo ensinado, você não tem muita alternativa a não ser vencer o medo e começar a falar para se fazer entender. 

No começo, pode dar um frio na barriga (é normal!), mas com o tempo o aprendizado é muito mais produtivo e você começa a se comunicar com muito mais confiança. 

Como o Método Berlitz foi criado?

O Método Berlitz foi criado por Maximilian Berlitz, fundador da Berlitz, como primeira metodologia imersiva para ensino de idiomas no mundo. 

Imigrante alemão nos Estados Unidos, Berlitz ensinava francês e alemão no Warner Polytechnic College, em Providence, Rhode Island, quando contratou como assistente o jovem francês Nicholas Joly, que não falava uma palavra em inglês

Nessa época, Berlitz ficou muito doente e precisou pedir que Joly assumisse suas aulas de francês. 

Sabendo que o assistente não falava o idioma dos alunos, o professor o instruiu a apresentar as lições dentro de algum contexto para que os estudantes tivessem mais chance de compreender o vocabulário. 

Ele também encorajou Joly a utilizar gestos para se expressar, se fosse necessário. 

Seis semanas depois, Berlitz retornou à sala de aula, esperando que os alunos estivessem bastante atrasados no aprendizado. 

Porém, para sua total surpresa, eles estavam muito mais à vontade com o idioma, interagindo entre si de forma animada (e com uma pronúncia perfeita). 

Foi assim que o fundador da Berlitz percebeu que uma experiência imersiva pode ser extremamente eficiente para o aprendizado de idiomas.  Foi a partir dessa observação que Berlitz desenvolveu o método que leva o seu nome. 

Quem foi Maximilian Berlitz?

Filho de uma família de professores e matemáticos, Maximilian Berlitz imigrou da Alemanha para os Estados Unidos em 1870. 

Com habilidades linguísticas excepcionais, começou a dar aulas particulares de Grego, Latim e outras seis línguas europeias no novo continente.

Depois de alguns anos, ingressou no Warner Polytechnic College, em Providence, em Rhode Island, onde se tornou professor de Francês e Alemão. 

Em 1878, fundou a Berlitz, na mesma cidade de Providence, em Rhode Island. Dez anos depois, transferiu a empresa para Boston, em Massachusetts, e começou a abrir outras unidades. 
Hoje, o Berlitz é composto por unidades em 70 países e ensina mais de 50 idiomas. O Método Berlitz foi sendo aprimorado e é utilizado até hoje.

Para saber mais sobre qual o melhor método para aprender inglês, veja o vídeo do canal Canada Diario.

Portal Útil

Portal Útil

Estamos sempre em busca de assuntos para escrever artigos e guias para direcionar os nossos leitores à solução de um problema cotidiano.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O que achou do nosso texto "Qual o melhor método para aprender inglês?"? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão abaixo.